Vá lá:)








Até que lhes resisti. Parei um bocadinho, a caminho do que ia fazer. Mas pensei logo que poderia ser só uma nostalgia do que ainda não aconteceu. Se é Inverno, é para viver até ao fim. Nada de andar a tentar inventar Primaveras antes do tempo. E continuei, rumo às tais coisas que eram mesmo para fazer. Pouco antes de vir embora, voltei ao lugar onde elas estavam. E as túlipas vieram comigo. 
A verdade é que já sinto (muito) a nostalgia das flores. O meu jardim está só verde. Eu gosto muito daquele verde-caos e tudo. Mas queria que aparecessem os narcisos e os jacintos. Que as minhas rosas preferidas estivessem cansadas de estar a dormir. Mas a Natureza é que manda. E se é para continuar a chover e céus cinzentos com mau-feitio, seja. O ponto é que na mesa e na casa, a Natureza não manda:) E então, quis que fosse assim. Campestre. Com aquela ligeireza dos dias de sol. Loiça misturada. Os guardanapos de pano com as iniciais gravadas. Madeira. Prata. Cristal. Cerâmica. Porcelana. Ferro fundido e um arroz fumegante a pedido de um filho que adora ervilhas. E uma salada que motiva sempre a mesma pergunta: "o que é que isto tem?" 
Um bocadinho de Primavera dentro de casa. E em mim. Apesar de ter ouvido nas notícias que o céu com mau-feitio é para continuar. Só resta pedir ao céu que deixe de ter mau-feitio. Talvez isto ajude. Flores frescas e uma música que parece um "vá lá" sussurrado. 


12 comentários:

  1. Bom dia Mar,

    Tulipas!

    A par das orquídeas são das minhas flores favoritas.

    Está nos meus planos ir á Holanda porque tenho gravada na memória uma imagem de um campo de tulipas e moinhos (a tal coisa das expectativas não é)

    A mim também me apeteceu flôres numa jarra neste fim - de -semana: raminhos de amendoeira em flôr e hera.

    Para chamar a Primavera, que eu não sou nada de Inverno, mesmo nada.

    E para alegrar o fim - de - semana que foi diferente ( o marido esteve fora, em formação).

    Para compensar, um centro de mesa para hoje ao jantar (a minha imaginação anda a mil!).

    Influências daqui e da Babette!

    O Verão há-de chegar Mar e porque não um café aqui no Algarve?

    Eu estou do outro lado, perto de Faro, numa terra que se chama São Brás de Alportel mas, as distâncias encurtam-se.

    É só querer.

    Com a Babette incluída era "ouro sobre azul"!

    Eu e os planos!

    Peço imensa desculpa.

    Um beijo do sul e votos de que interiormente a semana decorra com o calor e as cores da Primavera!

    Sandra Martins

    ResponderEliminar
  2. Adoro o seu blog.Estava a pensar colocar um post sobre ele no meu. Espero que não se importe!

    thecotton-sky.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. E se não fosse inverno como conseguirias tu este belo resultado?!... salpicar o inverno com pozinhos de primavera!! LIIIINNNDO! E sabe tão bem! Gosto muito desta harmonia de contrastes nas tuas mesas!! E acho muito graça ser surpreendida com algumas pequenas peças que eu tb tenho; desta vez as taças couve da bordalo pinheiro, tão versáteis que elas são!! Combina-las com prata, madeira ou porcelanas e cabem em todo o lado!!
    Um abraço,
    Isabel

    ResponderEliminar
  4. Olá Sandra:

    Eu acho que consigo gostar de todas as flores. As minhas preferidas são as peónias. Mas acho que são sempre lindas, todas as flores.
    Espero que se cumpram, as suas expectativas de moinhos e campos com túlipas.
    Um encanto, imaginá-la encantada com flores à mesa. Sempre boas, essas declinações. Especialmente aplicadas ao que se vive todos os dias.
    E sim, o Verão há-de chegar. E pode ser que sim:) Nada de que pedir desculpa.

    Um beijo para si, Sandra.

    Mar

    ResponderEliminar
  5. Olá Rosa:

    Obrigada por gostar. E não me importo. Tudo bem.

    Mar

    ResponderEliminar
  6. Olá Isabel:

    São mesmo as peças de que gosto, no universo Bordallo Pinheiro. Não acho grande piada aos bichos todos e assim. Só às folhas de couve. Bem clássicas, estranhamente. E ficam bem com tudo o que nos apetecer, tens razão. Por esta altura, gostava mesmo era de poder pô-las na mesa ali no jardim, mas o Inverno não deixa:( Parece que são vários Invernos, este. Por isso é que os tais pozinhos de Primavera são tão necessários:) Que bom que gostaste. Espero que estejas bem.

    Um beijo grande!

    Mar

    ResponderEliminar
  7. Aconteceu-me o mesmo há uma semana. Mas, ao contrário de ti, nem tentei resistir. Agarrei-as e trouxe-as comigo (aparecem no post da raia :)
    A minha avó materna adorava flores pela casa. Puxei a ela.
    Também estou um bocadinho cansada do inverno (hoje, especialmente, que estou em casa com gripe) e tenho saudades de cor no jardim e na horta. Entretanto, flores em jarras e músicas bonitas :)

    Um beijo,
    Ilídia

    PS: Tenho uma tábua igual à tua. São lindas. Tenho de vários formatos. Não resisto. A minha, no entanto, entortou. Uso-a também como tábua de trabalho. Deve ser da humidade :(

    ResponderEliminar
  8. É assim, nem se dá conta. De repente, pelas tuas mãos silenciosas a mesa fica posta num instante. Música que acompanha música. Está tudo muito perto, e tu circulas por ali, e então ficam os pratos, os talheres, as flores, os vidros, tudo pronto sem se dar por nada. E no fim o que se come, a cor final da mesa. Muito linda! Que bem que fizeste em não resistir às tulipas !
    Um beijo grande !
    da Pipinha

    ResponderEliminar
  9. Afinal inventámos um bocadinho a Primavera, no fim-de-semana que passou.. Lícita, essa vontade. Está a chover tanto outra vez...Ficou linda, a tua mesa que mistura tudo. Também me falaste dela ao telefone. E é sempre assim. As imagens que formulo ficam aquém do resultado final que tão bem retratas pela tua lente. Um bom fim-de-semana. Com primaveras dentro de portas e horas bonitas para todos.
    Babette

    ResponderEliminar
  10. Olá Ilídia:

    Só tentei resistir por achar mesmo que seria uma espécie de "denial" ou assim. Mas prevaleceu esse gosto de que falas. O de adorar flores frescas. Mesmo com tanto Inverno. Ontem comprei frésias e mais túlipas em tons violeta:)
    Esta tábua veio da Miguel Bombarda, aquela rua de que já falei aqui. Um artesão que as vende no CCB. Adorei o trabalho dele. E sim, havia de imensos géneros. Foi difícil escolher:)
    Espero que estejas melhor. Tive dois dias bem complicados. Acabaram por ser produtivos, mas extremamente complicados:( Ligo-te logo, a contar.

    Um beijo.

    Mar

    ResponderEliminar
  11. Olá Pipinha:

    Gostei tanto dessa tua descrição. Conheces-me bem. E à casa. À música que anda por aqui. E comigo. E é mesmo assim. Sem se dar por nada, uma mesa. Sem se dar por nada, comida. É assim que gosto. Sem grandes cerimoniais.
    Acho que devíamos combinar um jantar aqui em casa, não te parece?:)Assim em dia de tempestade e tudo.

    Um beijo grande!

    Mar

    ResponderEliminar
  12. Olá Babette:

    Desconfio que anda toda a gente a tentar inventar uma Primavera. Há dias, tive uma noção muito próxima de como andamos todos FARTOS de água e vento e céus cinzentos. Até o meu senhor do talho se queixou:)
    Apetece-me ficar bem quietinha em casa. Íamos para Lisboa, ontem. E cancelámos. Pensámos rápido e ao mesmo tempo: casa:)
    Depois dessa decisão, fui comprar coisas para a minha mesa de sexta-feira à noite. Depois vês:)

    Um beijo.

    Mar

    ResponderEliminar

AddThis